artigos relacionados

Vá buscar o que você quer

Não tem jeito, todo mundo quer dar certo. Nos relacionamentos, na carreira, na vida. A gente acorda todos os dias com esperança no coração. Vivemos dando nosso melhor para que no final possamos ter um pouco de tranquilidade.

Na semana passada meu avô fez 90 anos e está sendo cada vez mais difícil vê-lo envelhecer. Já não pode mais ficar sozinho, minha avó não está mais aqui e devido a pandemia não podemos visitá-lo sempre. Telefonei para dar os parabéns e perguntei como era fazer 90 anos e ele me respondeu: é a mesma coisa, só num corpo mais velho.

E me dei conta que é exatamente isso. Passamos uma vida toda percorrendo diversos caminhos, ouvindo histórias, conhecendo pessoas, entrando e saindo de empresas, vendo pessoas nascendo e outras morrendo. E vivemos tudo isso num só corpo.

E a vida é tão corrida que não prestamos atenção na nossa jornada. E enquanto o tempo passa, todos os dias a nossa história está sendo escrita.

Pausa para você clicar aqui e ouvir essa música antes de continuar lendo.

Presta atenção nas coisas que já te aconteceram, o que mais te marcou? Quais são os momentos que você se lembra? Pode ter certeza que sempre vai se lembrar da primeira vez que andou de bicicleta, quando se apaixonou perdidamente por alguém da sua da escola, o primeiro beijo, o primeiro emprego, o dia do casamento, do nascimento dos filhos e por aí vai… Lembramos daqueles momentos que são especiais, das palavras doces que ouvimos, dos gestos de carinho que recebemos, de uma troca de olhar que faz nosso coração acelerar. Isso é a vida acontecendo, é a sua história sendo escrita por você.

No trabalho acontece a mesma coisa. O que mais te marcou? Que momentos você teve a certeza que estava fazendo algo que amava? Quando teve seu trabalho reconhecido?

Lembro bem de um sentimento: quando entrei na sala de aula a primeira vez para dar uma palestra. Eu tinha estudado naquela mesma sala na pós graduação e fui convidada para dar uma palestra sobre carreira com propósito. Quando entrei, dei boa noite aos alunos e coloquei a minha bolsa em cima da mesa, olhei para o lugar e senti uma energia tão grande no meu corpo, uma conversa tão linda com os alunos no final, que meu único pensamento foi: nunca mais eu quero sair daqui.

Foi emocionante demais perceber isso e esse sentimento de presença e pertencimento é o que faz a diferença na hora de escolher o que fazer na nossa vida.

Lembra do que meu avô disse? É a mesma coisa, só num corpo mais velho.

Então, não espere envelhecer para perceber a sua história, não espere envelhecer para ter um trabalho que te faça sentir pertencente, não espere envelhecer para perceber que a vida está acontecendo bem diante dos teus olhos e você não viu passar.

Não existe depois.

Corre, vai buscar o que você quer.

Beijo no ♥

Ticyana