artigos relacionados

Simples assim

Respira fundo, o dia só está começando, pega seu celular e coloca uma música leve para tocar.

O dia amanheceu frio aqui. Na cidade maravilhosa, 15 graus é sinônimo de calça de moletom, casaco e queixo tremendo. Peguei minha coragem, coloquei o tênis e fui caminhar. Uma playlist suave me acompanhou por uma hora. Foi o tempo para prestar atenção nos carros passando, nas pessoas que caminhavam e sentir o sol que começava a me esquentar.

Abri a porta e observei o movimento. A casa pela manhã sempre é um ponto de partida, pessoas entrando e saindo, coisas para resolver logo cedo, telefone cheio de mensagens e uma caixa de e-mails que só cresce. É a vida acontecendo. Soma isso ao filho com nariz escorrendo e uma reunião sem importância no meio do dia. A gente sequer para um minuto para olhar com atenção as pequenas coisas da vida e como nos sentimos diante delas.

Enquanto tomava meu café, um beija-flor veio na minha varanda beber água e batendo suas asas na velocidade da luz, satisfeito, foi embora viver sua vida. E eu ali comendo meu pão na chapa entendi que cada um faz seu movimento. Ele pode ser tão rápido quanto o beija-flor ou pode ser naquele momento em que você acorda e percebe que a sua vida passou diante dos seus olhos enquanto você apertava o botão do soneca mais de cinco vezes.

A verdade é que quanto mais você ignora os sinais que o universo te envia, mais ele será obrigado a intensificar o sacode para te fazer acordar. Porque um dia a vida te dá uma rasteira tão grande que você cai com a bunda no chão e fica sem entender nada, completamente perdido. Essa porrada pode vir de diversas maneiras: perder alguém, uma demissão, uma traição, um divórcio, uma doença. uma crise de pânico ou até uma depressão. Logo você que achava que dava conta de tudo. E nesse momento que você percebe que num único instante, a vida pode revelar outra realidade que era inconcebível no momento anterior”. E é preciso apenas um milésimo de segundo para que mudanças dramáticas aconteçam. E eu não conheço ninguém nesse mundo que não tenha vivido alguma experiência desse tipo.

Após o sacode, você acorda meio sonolento, percebe que a vida não é bolinho e resolve que vai viver de verdade e que agora tudo vai ser diferente. Mas aí a vida acontece de novo e você recuperado do drama, continua seguindo a manada. E o que o universo faz? Te manda outra porrada.

Eu juro, o universo não é esse monstro, ele te dá apenas aquilo que você deseja. Se você deseja uma vida com sentido, mas fica aí sentado olhando para o computador e vendo a banda passar no feed das suas redes sociais, nada vai acontecer. Mas se você pegar toda a sua experiência e se abrir para uma nova realidade, um novo mundo de possibilidades chegam até você.

Perceba por um instante que a sua vida pode ser mais do que esse monte de tarefas que você risca na sua lista. Ela é simples, é suave como essa música que você ouve, é leve e agradável. Você pode escolher vivê-la a sua maneira ou continuar seguindo o script. Não existe fórmula mágica, não existe guru da vida boa. O que existe é a vida e ela é sua.

Então, boa viver? “O mundo não tem braços e pernas a não ser os seus”.

Na próxima semana começa o Workshop de LinkedIn com Produção de Conteúdo para quem deseja utilizar o LinkedIn para recolocação profissional, para estabelecer sua marca pessoal, para alavancar o seu negócio, aumentar a presença digital e ganhar visibilidade. Durante 4 noites de muita prática para você testar as ferramentas ao vivo e começar a ver os resultados. Será nos dias 9/8, 10/8, 11/8 e 12/8, das 19 às 20h30. Eu e Dalva Corrêa esperamos você!!

Beijo no ♥

Ticy