artigos relacionados

O que as empresas esperam de nós?

Existe uma frase constante que ouvi em todos os lugares que trabalhei: eu não me sinto valorizado aqui nessa empresa, já fiz tudo e não sou promovido. Ou a pior delas: o fulano, entrou depois de mim, já recebeu aumento e eu que estou aqui há anos não sou reconhecido.

Acho que todo mundo já sentiu isso, né? Eu já.

Pega seu café e vamos lá.

Eu sempre fui dos bastidores, não gostava muito de aparecer. Chegava no horário, fazia o meu trabalho, entregava além do que estava no meu contrato, nunca tirei 30 dias de férias, dificilmente faltava ou levava problemas da minha casa para a empresa. Nunca pedi aumento e sempre esperei reconhecimento. E ficava muito chateada quando isso não acontecia.

A grande diferença é que todas as vezes que eu percebi que não seria valorizada ou que já tinha cumprido minha missão naquele lugar, eu pedia demissão e buscava outra empresa. Esse movimento algumas vezes demorava para acontecer, porque é claro, eu ficava ali na minha zona de conforto, pagava as contas, a escola das crianças, e “pelo menos” recebia o salário em dia.

Eu me lembro bem do dia que pedi demissão pela primeira vez: foi aos prantos e já me desculpando porque não queria que me achassem ingrata. Meu medo era tão grande que fui adiando a decisão por um bom tempo. Olha que coisa doida.

Quando acabei meu discurso de agradecimento, entendi que qualquer pessoa realizaria o meu trabalho e que eu poderia ir embora sem culpa. Ainda trabalhei um mês, fechei a filial que eu administrava, apaguei a luz e entreguei a chave da sala na administração do prédio. A minha sensação foi de alívio, nunca vou me esquecer, mas uma chave virou naquele dia.

A gente se apega aos lugares e as pessoas, existe uma relação com aqueles que passamos a maior parte do nosso tempo e queremos ser reconhecidos, isso é natural do ser humano, precisamos de validação o tempo todo.

Mas a grande verdade é que todas as empresas querem a mesma coisa de nós: resultado.

Empresas contratam pessoas para resolverem problemas e apresentarem resultados positivos, porque toda empresa foi criada para ter lucro. Não tem papo furado, não tem confete nem serpentina, não tem mimimi. É isso e apenas isso. Se entregamos nosso resultado, ótimo, senão outra pessoa fará no nosso lugar.

Claro que existem empresas maravilhosas que valorizam seus talentos e empresas cagadas que não estão nem aí. Mas as duas tem o mesmo objetivo: colocar dinheiro no bolso. E novamente, se você não entregar o resultado esperado, outra pessoa fará isso no seu lugar.

Depois do meu primeiro pedido de demissão eu entendi que me sentir pertencente a uma empresa era um dos meus principais valores. Eu queria sentir que estava fazendo a diferença naquele lugar e quando esse sentimento acabava, estava na minha hora de partir. E quando buscava uma nova empresa, tinha certeza que meu trabalho era imprescindível para ela alcançar o resultado desejado. E tinha tanta segurança em falar isso, que era contratada na mesma hora. É exatamente o que eu ensino aos meus mentorados hoje.

Se você está buscando recolocação, na hora da entrevista, demonstre que você é a melhor pessoa para resolver o problema que a empresa tem hoje. Fale sobre seus resultados e de que forma seu trabalho vai fazer com que a empresa tenha mais lucro.

Quando você conduz a entrevista ao invés de ser conduzido, o jogo muda e você é contratado.

Na Mentoria de Recolocação Profissional, eu te ensino o passo a passo para sua recolocação e em 4 semanas você aprende de forma definitiva como conseguir o emprego dos seus sonhos.

Quer participar da última mentoria do ano? Então corre porque a agenda vai fechar essa semana. E só tem duas vagas.

Beijo no ♥

Ticy