artigos relacionados

O dilema do talvez

O talvez me incomoda. Pode parecer uma grande bobagem, mas é uma resposta curta para algo que não merece ser decidido naquele momento. Então ficamos cozinhando em banho maria e respondendo talvez para algo é óbvio.

Talvez eu faça uma viagem.

Talvez eu compre um carro.

Talvez eu mude de emprego.

Talvez eu comece um pequeno negócio.

Talvez eu case ou compre uma bicicleta. (clássica essa, não?)

Já foi decidido, mas o talvez permite que o assunto seja adiado, E talvez por tempo indeterminado.

A forma como as coisas são conduzidas e como são decididas geralmente são pontuadas na velha lista de prós e contras. Pelo menos eu faço assim. Analiso bem toda a decisão que vou tomar, faço contas, escrevo roteiros e decido. Se eu ficar no eterno talvez, o tempo passa e eu não resolvo.

Foi assim em todas as decisões que tomei. E acredito que se entregar meu destino ao acaso, e deixar tudo voando por aí o tempo vai passar e pode ser que amanhã eu acorde pensando que se eu tivesse decidido, o melhor teria me acontecido.

Na dúvida entre o sim e o não, siga sempre seu coração. Quando estou em dúvida sobre algo que preciso decidir, lembro da voz da minha avó que falava baixinho no meu ouvido: faça sempre o que seu coração mandar. Ela era linda ♥

Todas as nossas decisões, não importa quais são, sempre são tomadas com a emoção. Você não sai de um emprego porque o salário é somente baixo. Você sai porque quer melhorar de vida, ter oportunidade de crescimento, ter um reconhecimento. Viu? emoção.

Você decide fazer uma viagem porque aquele lugar escolhido vai te proporcionar uma alegria durante aqueles dias ou porque você vai encontrar alguém especial. Emoção denovo.

Você volta para algum lugar porque sentiu vontade de permanecer e ainda é possível dar uma nova chance. Emoção?

A verdade nua e crua é que o talvez não vai te ajudar a resolver nada. Então na duvida entre decidir hoje ou daqui a dez anos, faça a seguinte pergunta: aonde eu gostaria de estar agora?

beijo no ♥

Ticy