artigos relacionados

Em que lugar estou agora?

Peguei uma xícara de café e fui tomar na varanda. Daqui do décimo segundo andar vejo os carros passando na linha amarela, o movimento das pessoas entrando e saindo no condomínio. Cada um com a sua vida, a sua história e seu universo.

Entre um gole e outro me perguntei se estou no lugar da queixa ou da solução. E me dei conta quantas vezes estive no lugar da queixa. Resmungava que as coisas não davam certo, queria fazer algo diferente mas não fazia ideia do que. Ficava buscando do lado de fora o que me incomodava. Sem respostas, claro.

O ano era 2019 e tinha acabado de completar 20 anos trabalhando com RH, no mundo corporativo. Super estressada, cansada e sem nunca ter tirado 30 dias de férias, eu só pensava que queria mudar toda a minha vida mas não fazia ideia de como. Era um sentimento constante de insatisfação mesmo após conquistar tantas coisas legais. Mudamos de cidade, comecei num emprego novo, compramos a casa própria, tudo dentro do script, mas eu olhava para a minha vida e pensava: cadê a sensação de agora minha vida está perfeita? Nada, o sentimento não vinha.

Nas férias, eu lembro que estava na casa da minha mãe e fiquei olhando meus filhos brincando, minha família e tudo ao meu redor. Estava tudo bem, menos eu. Ainda tinha alguma coisa que faltava. Eu queria fazer algo que fizesse realmente a diferença na minha vida e na vida de outras pessoas, só não sabia o que.

No dia seguinte, ainda incomodada eu peguei um caderno e comecei a escrever de forma livre. Como um desabafo eu fui me conectando com esse sentimento e percebendo que apesar de já ter tudo como mandava o figurino, eu poderia fazer algo mais. De que forma eu poderia transformar o meu conhecimento em algo pudesse ajudar outras pessoas?

Ainda sem resposta eu decidi começar escrevendo aqui no LinkedIn algum conteúdo sobre a minha área. E foi assim, que de uma forma bem tímida, comecei a levar a minha voz para o mundo.

Aos poucos as coisas foram mudando, eu me conectei com pessoas que se identificaram comigo e com o meu momento, que gostaram do meu conteúdo e aquele sentimento foi passando. Eu entendi que poderia fazer mais e continuei. E a medida que as respostas chegavam nos comentários e no inbox eu percebi que estava ajudando outras pessoas.

Hoje, depois de dois anos, tomando o meu café na varanda me dei conta que nesse mesmo dia eu estava de férias na casa da minha mãe e não fazia ideia que um pequeno gesto mudaria toda a minha vida. Eu dei um pequeno passo e esse foi o mais importante de todos, eu parei por alguns minutos, olhei para dentro e me perguntei: em que lugar estou agora?

Diante da resposta escrita naquele caderno eu soube o que fazer.

Hoje, eu te convido a parar alguns minutos do seu dia e fazer a mesma pergunta.

Obrigada pelo café.

Um beijo no ♥

Ticy

Também estou na rede vizinha, para me acompanhar por lá acesse: https://www.instagram.com/ticyana_arnaud/