artigos relacionados

Como encontrar um emprego

Hoje o café é com dose extra de cafeína para te ajudar a encontrar um emprego, porque vamos combinar, está mais difícil que ganhar uma prova na olimpíada ou agendar uma hora no Detran. Se antes da pandemia a disputa já estava grande, na pandemia piorou. Diversas pessoas que perderam seus empregos tentam de alguma forma voltar ao mercado de trabalho.

Tenho conversado com diversos profissionais ao logo desses, quase, dois anos e percebo quantos profissionais estão trabalhando em outras áreas pois não conseguem recolocação. Em alguns casos, profissionais conseguem se recolocar, mas com o salário bem menor do que antes.

E o que mais percebo é que muitas pessoas não sabem nem por onde começar, o que é completamente aceitável, pois muitos ficaram anos trabalhando na mesma empresa e quando foram demitidos se viram obrigados a atualizar o currículo e até mesmo entrar aqui no LinkedIn.

E é aí que mora toda a confusão, porque você pega o seu curriculo guardado no seu computador como currículo.doc, dá uma atualizada super rápida e começa a disparar aos sete ventos. Alguns passam o dia procurando vagas de emprego em sites e enviando e-mails sem parar, já vi pessoas mandando cerca de 100, 150 currículos por dia e sem retorno.

Claro que dá uma aflição danada, as contas continuam chegando e quando você vê, o mês acabou, o seguro desemprego tem poucas parcelas e não dá para nada, a indenização foi para o ralo e ainda precisa colocar comida na mesa. Não consegue nem dormir direito pensando numa solução mágica para resolver isso antes que o dinheiro acabe.

Bom, eu preciso te dizer que nem tudo está perdido, mas quero que a partir de agora você mude sua mentalidade e entenda que recolocação é um processo e como todo processo deve ser organizado em início, meio e fim. Então, pega papel e caneta para anotar tudo que vou falar a partir de agora, ou então salva para ler antes de começar a enviar currículos por aí.

  1. Empresas contratam pessoas para resolver problemas: Assim como você contrata profissionais para resolver seus problemas. Se você precisa resolver algo na sua casa ou no seu carro, vai buscar um profissional capacitado para resolver seu problema e depois vai pagar por esse serviço.
  2. Tudo é venda: Assim como você faz aquela pesquisa na hora de contratar um profissional as empresas agem da mesma forma. Sabe por quê? Ninguém quer perder dinheiro. Se você contratar alguém para consertar algo na sua casa e o serviço for mal feito, vai ter que contratar alguém para consertar a cagada do anterior. Então a mesma coisa na empresa, os recrutadores procuram profissionais que saibam resolver o problema e você precisa saber na ponta da língua como resolver esses problemas. Apresentar resultados anteriores e a solução que a empresa precisa.
  3. Saiba seu diferencial: Existem diversos profissionais no mercado de trabalho que sabem fazer exatamente a mesma coisa que você. Mas do seu jeito ninguém faz. E saber disso faz toda a diferença, demonstra confiança no seu trabalho, faz com que a empresa tenha certeza que você é o melhor candidato e queira te contratar.
  4. Conte a sua história: Se você tem vergonha de falar sobre si mesmo, pode parar agora. Olha lá para o item 2 quando falei que tudo é venda. Não existe venda boa sem você contar a sua história. Você vende um serviço, mas existem pessoas vendendo esse mesmo serviço. Sabe o que vai fazer a empresa te contratar? Você. Então, antes de qualquer coisa, escreva a sua história, porque você escolheu trabalhar nessa área, o que te faz querer continuar até hoje. Anote tudo que é importante para você e entenda que a sua história é só sua e você sabe como ralou para chegar até aqui.

Agora que você já está pronto para recomeçar a sua recolocação, está na hora de criar a estratégia para finalmente ter resultados. Chega de ficar disparando currículo por aí sem receber resposta. Só ele já garante 80% de aprovação no processo seletivo e está na hora do seu currículo ser selecionado pelo recrutador.

Para isso acontecer, você vai criar um currículo, que eu chamo de matriz, onde você vai informar TUDO que fez até hoje, todas as suas experiências, atividades, sistemas utilizados e certificações. Salva esse currículo. Agora quando encontrar uma vaga, leia com atenção TODOS os requisitos dessa vaga. Faça uma cópia do currículo matriz e verifique se tudo que pede na vaga está informado no seu currículo, se não tiver, inclua.

Os requisitos da vaga são os problemas que a empresa tem. Seu currículo é a solução. Se no seu currículo não tiver a solução para o problema da empresa, não adianta, será descartado.

Ajusta o currículo para a candidatura e na hora de salvar coloque seu nome e o nome da vaga. Exemplo: Ticyana Arnaud – Gerente de RH. Dessa forma, quando o recrutador receber seu currículo já saberá pelo nome do arquivo qual vaga você se candidatou.

E para não esquecer mais, vamos repetir o mantra dessa segunda: UM CURRÍCULO PARA CADA VAGA.

Além de preparar o currículo, ter um perfil aqui no LinkedIn, fazer networking com a galera da empresa que você quer trabalhar, são estratégias para encontrar um emprego. No sábado passado eu dei uma aula gratuita de LinkedIn para Recolocação Profissional, ela está disponível até hoje. Para assistir, clique aqui.

Para conhecer mais sobre o outro lado do processo seletivo, com o passo a passo para a sua recolocação, conheça o curso Acerte no Currículo e no LinkedIn. No você vai aprender de forma definitiva como ter um currículo alinhado com a vaga e um perfil estratégico no Linkedin. Dessa forma você vai chamar atenção dos recrutadores e receber convites para entrevista de emprego.

E quando você aprende, fica livre para se candidatar para todas as vagas que quiser e quantas vezes você quiser. Saiba mais clicando aqui

Beijo no ♥ e bora voar!!!

Ticy