artigos relacionados

Bolo de aniversário

Celebre

Na varanda de casa, olho para a rua e vejo a vida acontecendo. Carros passando, pessoas conversando, um vizinho novo carregando a mudança para o apartamento da frente. A manhã foi agitada por aqui e a newsletter de hoje é no café da tarde, mas com o bolo do meu aniversário para celebrar com você.

Após a explosão de doce de leite misturado com paçoca, confesso que precisava dessa energia em dose dupla para começar o novo ciclo. Estava que era só o pó da rabiola, como dizem por aqui, mas com o coração em festa.

Aprendi a celebrar cada conquista com a minha avó. Quando ela ainda morava no Rio, tínhamos um restaurante preferido no Largo do Machado. Era um lugar simples, mas que servia um galeto com farofa de ovos que me fazia suspirar. E lá nossa família se reuniu para comemorar todas as vezes que meus avós chegavam de viagem, quando a empresa ia bem, quando alguém comprava algo novo, quando eu entrei na faculdade, quando meu pai passou em um novo concurso público, quando o aniversário de alguém caía no meio da semana, quando fiquei grávida do Caio e por aí vai.

Embora as pessoas estranhassem as comemorações em excesso, minha avó sempre fazia questão. A verdade por trás disso, era que tudo não passava de um motivo para todos estarem juntos. E assim aprendi com ela a comemorar cada passo e até os tropeços.

Se algo dava errado, ela chegava lá em casa com um presente, uma cartinha ou até uma garrafa de vinho dizendo que a vida era assim mesmo e que algo melhor ia acontecer. Não chora, ela dizia. Deus sabe de todas as coisas. E assim segui agradecendo e celebrando cada etapa da minha vida, confiante que tudo acontece na hora certa.

Tropeço também é passo.

Zack Magiezi

Não é fácil, eu sei, mas é um exercício diário. Muitas vezes fiquei indignada porque algo não saiu como eu desejava ou porque não tinha passado numa prova ou por não conseguir o trabalho que queria, mas o sentimento que chegava depois era de gratidão. E as coisas boas acontecem se você continuar buscando. O que não pode é desistir.

Ao longo desses 40 anos que me trouxeram até aqui, aprendi que o que vale mesmo são as pessoas que passaram por nós durante cada etapa da nossa vida. Se você olhar para trás vai se lembrar quem estava ao seu lado em cada momento, verá as pessoas que ficaram, as que a vida já levou e vai se dar conta que tocar uma alma humana é algo poderoso. Quando o escritor Kurt Vonnegut perguntou ao seu filho qual seria o sentido da vida, ouviu a resposta: Nós estamos aqui para ajudar uns aos outros a passar por essa coisa, seja lá o que essa coisa for.

Celebre o seu dia, cada momento, as pequenas conquistas e as grandes também. Celebre o sorriso, a troca de olhar, o cafuné e o afeto. Depois agradeça.

O meu ano 41 se inicia e eu sigo celebrando.

Eu falei que essa semana o café seria mais leve. Muito obrigada por chegar até aqui.

Um beijo no seu ♥

Ticyana Arnaud