artigos relacionados

Carreira com Propósito

Antes de começar o papo de hoje, vou pegar um café com canela. Eu amo falar sobre propósito e gosto da definição mais simples: o propósito nada mais é do que a vontade de realizar algo ou alguma coisa.

Mas vontade é uma coisa que dá e passa, né? Já dizia a minha mãe. Eu posso ter vontade de andar de balão e isso nunca acontecer, ou ter vontade de ir ao Butão e não fazer nada para convencer o rei a liberar minha entrada. Mas aqui estamos falando sobre o propósito na carreira. E quero te convidar a pensar nesses quatro elementos quando pensar na sua carreira atual: razão, interpretação, valor e sentido.

  1. Razão – motivo que algo é feito ou criado;
  2. Interpretação – objetivos, planos e desejos;
  3. Valor – não tem a ver com o dinheiro e sim com o que é importante para você;
  4. Sentido – qual o legado que deixarei depois que partir?

Todo mundo quer ao final da vida ter a certeza que fez a diferença na vida de alguém, mas não sabemos nem por onde começar. É ter um trabalho que além de ajudar o outro, realmente nos faça perceber que vale a pena levantar da cama todas as manhãs. Então, se ainda está na dúvida, comece com essas perguntas:

O que me move?

O que eu realmente faço com tanta entrega que nem vejo a hora passar?

No que as pessoas me pedem ajuda?

São perguntas simples mas que já podem te fazer remexer na cadeira, ou no sofá. E é exatamente isso que eu quero, que você pense: esse trabalho que eu faço hoje realmente é algo que eu amo, que eu admiro ou estou trabalhando apenas para pagar os boletos?

É claro que pagar as contas é importante, não estou dizendo para você pegar suas coisas e pedir demissão amanhã, mas se questione sempre que sentir incômodo no domingo a noite ou quando acordar chateado na segunda-feira de manhã.

Eu me vejo realizando esse trabalho daqui a 2 ou 3 anos?

Já mudou de posição, né? Eu sei, está tudo bem. Estamos juntos. Eu passei exatamente por isso. E posso te dizer que não era sobre mudar de carreira e sim pegar aquilo que eu já sabia e fazia tão bem que pudesse ser aplicado de uma forma que ajudasse aos outros. Servir antes de qualquer coisa.

E aí seguimos para outro item do propósito que são os valores. Lembra que eu falei que não era sobre o dinheiro? O valor é aquilo que eu acredito e que é importante para mim. No meu caso, um dos meus valores era poder almoçar com meus filhos todos os dias. Me deixava bem chateada não estar com eles durante o dia e perder uma boa parte do crescimento deles. Era ter flexibilidade de horário para assistir Glee depois do almoço com Caio, ou assistir, sem dormir, The Good Doctor com o Daniel. Era não me sentir exausta e desvalorizada depois de entregar o meu melhor e não ter nenhum reconhecimento por isso. E continuo dizendo que o reconhecimento não é o financeiro, tá?

E agora vamos falar um pouco sobre os objetivos, sonhos ou desejos? Talvez você não tenha ainda um objetivo, mas pode ter um sonho de realizar algo ou um desejo guardado aí que você não compartilhou com ninguém. Então, para descobrir, pega um papel e uma caneta e anota todos os seus sonhos, mesmo que sejam os mais malucos, que se você contar para alguém, com certeza, levantar a sobrancelha. Sim, ainda tem muita gente chata no mundo que vai torcer o nariz se você disser que seu sonho é subir o Himalaia ou dar aulas de Yoga. Então, não procure aprovação alheia, agora é você com você. E pelamordedeus, não se julgue, você já fez isso demais. Deixa fluir esse sonho guardado a sete chaves.

Escreveu? Ótimo.

Agora a última etapa do processo: Qual a razão? Por que você quer fazer isso? Percebe que a razão é sua? Que você tem os seus motivos para escolher cada coisa que anotou nesse papel? Só você conhece o sentido, o valor, a interpretação e a razão para fazer cada uma dessas coisas.

Então para fecharmos com chave de ouro, vamos repetir três vezes: o propósito está do lado de dentro, eu não preciso buscar em nenhum outro lugar. Está aí, guardadinho o tempo todo no seu coração. Talvez ele sempre existiu, ou talvez você tenha se lembrado de algo maneiríssimo de quando era criança.

Eu posso te dizer que quando comecei a fazer essas perguntas, entendi perfeitamente que meu propósito era ajudar outras pessoas a terem o trabalho dos seus sonhos, mas principalmente ensiná-las como fazer isso. Sabe do que eu lembrei? Quando era criança brincando com as minhas irmãs na varanda da minha casa, eu era a professora e elas eram as minhas alunas na minha escola imaginária.

Mês que vem começo uma nova carreira como Professora Universitária.

Imagina se não anotasse meus sonhos?

Beijo no ♥

Ticyana Arnaud

Me acompanhe no instagram